Post Top Ad

Universo

Curiosidades do Mundo

Post Top Ad

A batalha de Lepatano com Galés,
A Batalha de Leopanto/pintura de Vincentino

Desde a antiguidade, era bastante utilizado barcos movidos a remo no mar Mediterrâneo. No final do século XV e inicio do século XVI, o barco Galés estavam entre as principais embarcações de guerra da Europa antes do desenvolvimento da navegação oceânica . 


Elas possuíam pequenas velas para ajudar a propulsão, e era movidas por remadores conhecidos como Galerianos, nome a qual era destinado as pessoas que trabalhavam nesse tipo de embarcação. A maioria das viagens duravam cerca de três meses, os principais destinos eram as coloniais portuguesas,  navegando próximo ao porto de Lisboa, o norte da África e o oriente.

 

Os Galés de guerra, eram robustos e possuía 41 metros de cumprimento, dependendo da embarcação elas ultrapassavam seus cinquenta metros de comprimento. Além de possuir uma artilharia pesada, ela necessitava da força de 250 homens para se locomover nos mares, muitos desse homens eram prisioneiros condenados pela justiça e como forma de pena eram obrigados a trabalharem nas Galés. 

 

A outra parte dos homens era formada por  trabalhadores assalariados que recebiam muito para um serviço que exigia muita força física, porém, com o decorrer do tempo a coroa passou a priorizar apenas os cativos e aqueles que cumpria pena, devido ao fato de que não precisavam pagar um salário para eles.  


Como eram tratados o Galeriano?


Quando partiam para uma batalha, os prisioneiros geralmente eram acorrentados em seus postos para não fugirem durante o combate. A higienização era precária, e  muito dos alimentos que os homens ingeriam estavam estragados pelo fato dos alimentos e a água viajarem juntos com a tripulação, além disso os homens corriam o risco constante de pegarem algumas doenças como úlcera ou ficarem aleijados.


Como você já pode imaginar, trabalhar como Galeriano não era nada fácil, eles tinha poucas horas de descanso, isso geraria para a maioria dos homens noites privadas de sono, muitos deles eram mortos por levar um alto numero de chibatadas ou por serem espancadas por não estarem fazendo um bom serviço. 

 

Condenados pela Inquisição

De acordo com o Tribunal do Santo Ofício fundada em Portugal em 1536,  as pessoa que não seguissem os padrões doutrinários da Igreja eram castigados a Galé, e o mesmo castigo era imposto aos que blasfemavam de Deus ou dos Santos. Os hereges teria que pagar uma quantia de cerca de quatro mil-réis em dinheiro e trabalharem nas Galés durante um ano. A inquisição podia estabelecer inúmeros delitos para que o indivíduo fosse condenado a Galés.


Uma morte lenta e agonizante 

Os responsáveis por fazerem a Galé se locomover pelos oceanos, não eram tratados dignamente, junto com o cansaço e as dificuldades encontradas constantemente durante o serviço resultavam uma morte lenta e sofrida. 

Vale ressalta que a Galé era frequentemente utilizados para missões militares, mas também era comum serem usados como embarcações mercantis.


Fonte de pesquisa: NavegaçõesPortuguesas, revistahistoriadabibliotecanacionalnº65, webgalleryofart

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad