Post Top Ad

Universo

Curiosidades do Mundo

Post Top Ad

O Fundo Nacional Austríaco para as Vitimas do Nazismo está reformando um armazém de Auschwitz, o bloco 17, para preservar a estrutura  e fazer uma exposição do local. 

Em 21 de Abril, os integrantes encontraram ferramentas de prisioneiros dentro de uma chaminé, como; facas, garfos, ganchos, tesouras, pedaços de couro, ferramentas de sapateiro e sapatos. Ao encontrar esses objetos, aumenta mais o nosso conhecimento sobre as atrocidades desse lugar.


Imagem: Fundo Nacional / Kaczmarczyk / Marszałek

Construído em 1941, situado no Sul da Polônia, o bloco 17 faz parte do maior complexo e local principal da Alemanha Nazista, chamado de Auschwitz I. O local possui 40 subcampos, que já manteve 20 mil prisioneiro de uma vez, junto com Auschwitz II - Birkenau, o lugar que continha as câmaras de gás. No campo maior, foram mortos cerca de 1,1 milhão de pessoas, sendo grande parte Judeus.

Para johannes Hofmeister, consultor estrutural do Fundo Nacional, essas ferramentas não foram colocados ali por coincidência no prédio que também abrigava os limpadores de chaminés, pois, segundo ele, lá possuía oficinas no porão, onde cestas eram feitas, e pessoas com habilidades manuais especiais no prédio.

Os prisioneiros poderiam ter usados essas ferramentas para consertar roupas, sapatos trancar fechaduras, se preparar para uma fuga e negociar com outros prisioneiros, disse o Fundo Nacional. Ainda não foram feitos estudos mais afundo sobre as ferramentas encontradas, então, por enquanto, ficam só especulações para o que era usado esses objetos.

O Auschwitz II-Birkenau, lugar usado para matar as pessoas, possui um museu desde 1947.

"Todos nós sofremos coisas aqui que a mente humana não pode imaginar."
Essa é a frase de uma carta encontrada em 2017, escrita por Nadjari, prisioneiro da Auschwitz-Birkenau.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad